Governança

Por que a Governança Corporativa aumenta o valor da empresa

Muito se fala sobre a inclusão de mecanismos de governança como uma estrutura de apoio e direcionamento das atividades de gestão de empresas, definindo as práticas por meio das quais os planos estratégicos e táticos são identificados, aprovados e acompanhados. Mas o que os executivos muitas vezes deixam escapar é o fato de que uma governança bem executada aumenta o valor da empresa ou, ao menos, reduz o risco de se perder valor de mercado.

O IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa) estabelece que boas práticas de governança colaboram para melhorar a qualidade da gestão, facilitam o acesso a recursos e capital e, fundamentalmente, contribuem para a longevidade da organização, pois uma empresa com visão e estrutura que mire no longo prazo atrairá investidores mais facilmente. Então, se o empresário deseja atrair capital ou vender sua empresa por um bom valor, estabeleça mecanismos que a façam durar 200 anos. Neste ponto, a governança corporativa comprova a teoria do tempo do professor de filosofia do MIT Bradford Skow, o qual sugere que passado, presente e futuro coexistem em simultâneo no universo.

Para que os mecanismos de gestão possam evoluir continuamente, são definidos indicadores de produtividade, qualidade, disponibilidade, desempenho, acessibilidade, transparência, viabilidade e uma série de outros tais que auxiliarão os gestores na tomada de decisões estratégicas, táticas e operacionais. O uso de indicadores como um instrumento de Governança e uma referência na adoção de boas práticas de gestão fica muito claro quando observamos um conceito básico, cada vez mais declamado nas empresas, que prega que “o que não se mede não pode ser gerenciado”. Este mantra é particularmente enfatizado nas empresas que utilizam a metodologia de Balanced Scorecard, desenvolvida em 1992 pelos professores da Harvard Business School, Robert Kaplan e David Norton.

Contudo, a experiência na implantação de práticas de Governança mostra que o vigor e o empenho empregados na instalação do projeto se esvaem após poucos meses, pois o dia-a-dia da empresa consome a atenção dos profissionais, tanto de colaboradores quanto executivos, relegando a gestão dos indicadores para um segundo plano. Para mitigar este risco entram em cena elementos de gestão, como programas de treinamento, coaching dos executivos, recursos de processos e ferramentas tecnológicas, amplamente disponíveis no mercado, que reforçarão a aderência das práticas na rotina corporativa.

Outro ganho da adoção efetiva da governança corporativa é permitir que os gestores melhorem a comunicação com suas equipes e a transparência de suas ações junto a seus executivos, colaboradores, fornecedores, clientes e acionistas, alinhando os resultados extraídos da produção com as metas definidas pela estratégia. Sabe-se que a implantação de um programa de governança é trabalhosa e leva-se tempo para incorporá-lo à cultura corporativa, mas o custo de não o fazer, ou fazê-lo indevidamente, será desastroso para todos.

 

Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s